Confira nossas matérias, ensaios e cartas:

Participantes da I Jornada de Agroecologia da Bahia constroem painel de sementes

Participantes da oficina Sementes da Consciência construíram um belo painel com sementes de abóbora, ervilha, trigo mourisco, quatro tipos de feijão, milho, açaí, cacau, cebola, pimenta, coentro, alpiste, mangostan, laranja, dentre outras. A ministrante da oficina, Maritânia, MST/Santa Catarina, explica que “a arte tem uma função social nos movimentos sociais, este painel alerta para o compromisso da construção de banco de sementes”. O painel é inspirado em uma técnica mexicana e segundo os participantes sintetizou o sentido da oficina, pois “debater a agroecologia significa trabalhar com elemento sagrado que são

Continue Lendo

I Jornada de Agroecologia da Bahia discute perspectivas para a educação contextualizada no campo

“A cabeça pensa onde os pés pisam”, o adágio popular resgatado pelo educador pernambucano Paulo Freire, foi lembrado por Diego Silva do NEPPA, para dar início a mesa Educação no Contexto da Agroecologia na Bahia e no Brasil, além de Diego, estavam presentes Ilza Pataxó, Joelson Ferreira – MST, Jorge Rasta – Casa do Boneco e Raimundo Bomfim, pró-reitor de extensão da UESC. Diego Silva atentou para o elevado número de fechamento de escolas no campo na última década, “Foram trinta e sete mil escolas desde 2002, segundo Censo Escolar

Continue Lendo

Camponeses discutem estratégias para a construção do modo de vida agroecológico na I Jornada de Agroecologia da Bahia

O primeiro dia de Jornada de Agroecologia foi aberto com uma mística celebrada com várias intervenções artísticas, cheias de cânticos indígenas e ao som de percussões de quilombolas, conduzida pelos representantes da Casa do Boneco e pelos povos indígenas da tribo pataxó-hã-hã-hãe, recheado de danças tradicionais. Logo em seguida aconteceu a mesa com o tema: “O papel da agroecologia na agricultura brasileira”, com Tailane Rocha da ONG Terra Viva, Davi Montenegro do Núcleo de Estudos e Práticas em Políticas Agrárias – NEPPA, e o engenheiro florestal, Daniel Dourado, representando a

Continue Lendo

Teia dos Povos: Empoderamento e Emancipação das Comunidades e Elos que a Integram

A Teia Agroecológica dos Povos foi criada a partir dos diálogos continuados da I Jornada de Agroecologia da Bahia, realizada em 2012, no Assentamento Terra Vista. Em formato de rede, ela tem o papel de traçar a agenda de ações anuais que auxiliam no desenvolvimento, empoderamento e emancipação das comunidades e elos que a integram. Participam e constroem a Teia assentados(as), quilombolas, indígenas, mestres de tradição oral, campesinos(as), estudantes, pesquisadores, educadores, crianças, juventude do campo e urbana. A Teia dos Povos é um Movimento Agroecológico inserido nos movimentos e comunidades,

Continue Lendo

Carta de Repudio das Mulheres Pescadoras, Marisqueiras e Extrativistas da RESEX de Canavieiras – BA durante o II Encontro de Mulheres da Teia dos Povos ao licenciamento para implantação de carcinicultura no município

Nós, Mulheres, Pescadoras, Marisqueiras e Extrativistas, reunidas no II Encontro de Mulheres da Teia dos Povos, vimos por meio desta manifestar nosso repúdio ao licenciamento e implantação de empreendimentos de carcinicultura nas áreas de mata atlântica, restinga, apicuns e salgados no entorno e dentro da RESEX de Canavieiras licenciados e autorizados de forma arbitrária sem consulta pública e estudos de impacto socioambientais. Vimos aqui denunciar o descaso com que vem sendo tratada a questão de licenciamento para implantação de carcinicultura no município de Canavieiras, que está ocasionando a perda de

Continue Lendo

Teia dos Povos presentes no Fórum Social Mundial 2018

A Teia dos Povos esta participando do Fórum Social Mundial 2018 na Universidade Federal da Bahia (UFBA) – Ondina Salvador, durante os dias 13 a 17 de março. Um espaço que conta com diferentes grupos, bandeiras e lemas, com o Tema: Resistir é criar resistir é transformar. O Evento está sendo realizado em diversas localidades da Capital Baiana: Parque do Abaeté, em Itapuã, e o Parque São Bartolomeu, no Subúrbio FerGeografarroviário da cidade. Segundo os organizadores do evento são estimadas cerca de 60 mil pessoas, de 120 países, reunidas para

Continue Lendo

NOTA DE REPÚDIO – Teia dos Povos

A TEIA dos Povos vem através do presente repudiar o ataque sofrido nesse momento pelas companheiras e companheiros do Acampamento Baixa Verde em Eunápolis – BA. O acampamento do MLT, sob a liderança do Camarada ZUZA e da Camarada ROSE vem sofrendo ameaças e tendo animais maltratados, roubados e mortos. Salientamos que responsabilizaremos o Governo do Estado por qualquer massacre que possa acontecer, visto que todo o CAB tem sido notificado sobre os problemas vividos pela Comunidade da Baixa Verde. Fomos também informados que durante toda a madrugada de hoje

Continue Lendo

Caravana de solidariedade da Teia dos Povos ao povo Pataxó

Dentro das perspectivas da Teia do Povos da Cabruca e da Mata Atlântica para a 2017, tínhamos em primeiro lugar: buscar e construir a grande aliança dos povos, e em segundo: conquistar e garantir a terra e o território dos povos indígenas, dos quilombolas e todos os trabalhadores do campo e em terceiro: contribuir para a recuperação dos biomas Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga. Em quarto: produzir sua autoexistência nas suas terras, no território e desenvolver a soberania alimentar. Pelo menos estas 04 prioridades foram de certo modo contemplada na

Continue Lendo

Teia dos Povos participa de rodas de diálogos no FSM

Aconteceu nos dias 13 a 17 de março o Fórum Social Mundial 2018 na Universidade Federal da Bahia (UFBA) – Ondina Salvador. Durante o evento, a Teia dos Povos participou de várias atividades: Roda de conversa sobre Ancestralidade, Assembleia de mulheres, Encontro dos Povos de Terreiros, Plenária dos Indígenas, Assembleia dos Povos da Terra, Territorialidade, Trocas de Sementes Crioulas, feira agroecológica com elos da teia (chocolate orgânico, essenciais, artesanatos, medicina indígena…) e momentos de diálogos com vários companhei@s de luta. O espaço foi muito produtivo também, porque  permitiu aprofundar o

Continue Lendo

Solidariedade e Diálogo – II Marcha da Teia dos Povos

Cerca de 200 pessoas participaram da II Marcha de solidariedade da Teia dos Povos com o Povo Tupinambá, que teve seu inicio com o deslocamento do Município de São José da Vitória até a Serra do Padeiro, em Buerarema, foram cerca de 15 km de caminhada. Trabalhadores e trabalhadoras sem terra, quilombolas, indígenas, estudantes, militantes de diversos movimentos sociais, pastorais sociais da Igreja Católica, movimentos juvenis, antropólogos se fizeram presentes. A Marcha começou com a concentração dos participantes e ritual dos povos indígenas na Praça Central da cidade de São

Continue Lendo